quarta-feira, 19 de agosto de 2015

ANA MARIA ÍNDIA: O RENASCIMENTO ATRAVÉS DO BOXE !

























Ana Maria,



mais conhecida da grande mídia como Ana Maria Índia, eu conheço a muito tempo, quando Dana White afirmava que nunca haveria mulheres lutando no evento dele, ela já brigava não só por ela, mas por todas as meninas, que na época eram poucas, que lutavam MMA.
Ana promoveu encontros, chamou a atenção da mídia não especializada, foi matéria em vários programas, foi figura importante em reality show da Globo e sempre lutando para que o MMA feminino tivesse espaço e voz. 
Desde a época da BTT quando treinávamos juntos, o treino acabava e a inquieta Ana Maria não parava, tava sempre questionando sobre posições, pedindo por mais um round, uma manopla e se não achava ninguém, partia pro saco no chão e treinava transição e pancada até cansar.
Eu sempre a admirei e pude por várias vezes conversar com Ana sobre saudade dos filhos, eu dos meus e ela da sua, conversas sobre subir em árvores e posições, dúvidas de luta, Ana foi de fato uma incompreendida, era uma menina, sim digo menina porquê  na época apesar de mãe era muito jovem e largou tudo para abrir um caminho hoje trilhado por meninas que talvez não tenham a real idéia do que ela de fato representa no MMA.
" Olivar, eu tenho um sonho de ser faixa preta de Jiujitsu, uma faixa preta de verdade saca ? "
Me lembro como se fosse hoje ...
Ana passou por momentos delicados na vida de um atleta: contusões sérias que a levaram colecionar operações em joelhos e cotovelo, mas como é exatamente do seu feitio, jamais desistiu.
Casou com um cara que merece nosso respeito e admiração por tudo que fez e faz na Nobre Arte e em função dessa união reconheço no falar de Ana uma mulher feliz.
Nos falamos por telefone para que Ana nos contasse como será o seu mais novo desafio, o Boxe profissional. Foi forte, nos emocionamos, eu quase chorei em determinado momento, ai foi ela quem chorou e ai eu também, por sabermos que Ana merece a chance de voltar e mostrar tudo que só os que estiveram com ela nos treinos e os que hoje estão entendem do quanto ela é capaz

Confira o bate papo abaixo:



“ Então Olivar eu andei vendo muito as minhas lutas e eu vi que eu não tinha uma luta assim de lutar, e eu vi coisas como a minha distância não ser boa, eu sou muito corajosa, muito raçuda, aguerrida, eu vendo as lutas vi que tinha a mão dura mas não tinha a distância certa para acertar, Deus deve saber por quê, mas eu entendo muito de luta e sabia o que devia fazer, talvez eu tenha sido uma atleta desperdiçada, eu sempre treinei em grandes centos e você Olivar me conhece a vida toda, você sempre me viu treinando muito, então não é por causa de treino, de perseverança, tinha alguma coisa que estava errado, meu treino estava errado em algo, eu sempre tive sorte e sempre tive grandes amigos, como na época da BTT tinha o Buscapé, o Jucão, o Miltinho, o Toquinho, o Mauricio, o Claudinho, você, o Zé ( Mário Sperry )eu ia catando informação e ia dando meu jeito, então revendo eu acho que lutei com muita menina que eu poderia ter ganho mas lutei com elas na hora errada, então meu foco é consertar meu treino entendeu Olivar, consertar os erros, minhas falhas ai Deus pegou e me deu Mário e o Messias de brinde, Mário é meu marido, ele tem 23 lutas de Boxe e venceu 21 por nocaute, 17 anos campeão brasileiro, a categoria nem existe mais, ele ainda é o campeão, e meu sogro, o Messias que nossa, o tanto de campeão que o Messias já fez no boxe, o Chocolate, cara tem uma galera que ta bombando no mundo que saiu do Messias, então eu pensei: “ pô ele ensina todo mundo, então eu posso aprender também!





Ai então o Mário que me incentiva muito e cobra muito me fez enxergar que a minha luta era muito chata, não era uma luta ativa, não era aquela luta de bater e sair, que eu não me mexia tanto, que a minha distância não tava boa, que para chegar onde eu quero chegar, eu teria que melhorar muito na parte de trocação e mobilidade em pé, então é isso que estou tentando fazer, até pelo fato de sempre acreditar que a minha movimentação em cima do ringue quem sempre me dava era o boxe,  o Muay Thai me dá contundência, mas saber andar mesmo é o Boxe e eu resolvi focar nisso !




Eu sou pioneira no MMA feminino, quando as pessoas não acreditavam que as mulheres podiam lutar eu já brigava por isso já, quando Dana White falava que nunca iria haver uma mulher no UFC eu dizia “ Claro que vai” , então não tem como barrar as mulheres nisso, então eu sou a pioneira nisso, sempre fui a menina que mais incentivou o MMA, que mais falou, que mais teve acesso a mídia, nunca tive problema em lutar com ninguém em nenhum peso e nenhuma categoria, e eu queria saber onde errei e agora consigo entender e enxergar onde estão as minhas falhas, e vou buscar isso !




Eu tenho a chance que fechar a minha carreira com chave de ouro, eu sou uma apaixonada pelo Boxe, to adorando aprender, ainda não estou do jeito que tenho que estar, a minha estreia no Boxe profissional é uma novidade pra mim também ( rs ) mas você sabe que eu sou aquela, se você acha que eu posso, eu posso e agora eu tenho uma equipe inteira toda trabalhando para que eu possa evoluir , eu vou fazer essa luta e quantas mais forem necessárias e quem sabe eu não pegue o cinturão brasileiro de Boxe até 60 kg né ( rs ) vamos ver o que vai dar estou empenhada.




Vou lutar contra uma menina do sul chamada Larissa Gouveia no 60 kg. Vai ter na noite um card de 10 lutas sendo 9 de Boxe olímpico e a minha vai ser a luta principal da noite de boxe profissional e eu quero muito acertar, quero muito que dê certo, pois eu me esforcei muito, esse tempo que estou em São Paulo eu operei o joelho, operei o cotovelo ( rs ) me consertei toda e treinei bastante, eu quero aprender o boxe, eu quero boxear, eu quero ter o tempo certo, que a minha mão entre encaixada na cara dos outros, eu quero fazer aquilo que eu acho que eu tenho capacidade e eu acho que o caminho é esse!







Eu acho que eu posso voltar para o MMA uma Ana Maria renovada, uma nova Ana Maria, diferente, meu Jiujitsu é uma coisa que está na minha alma e isso é incontestável, to treinando no centro olímpico a parte de luta olímpica, a parte de boxe, e lá tem uma galera muito legal também e resolvi voltar pra base. O meu copo estava cheio, foi derramando, o mundo foi mudando e eu de repente   eu devo ter ficada parada, não devo ter evoluído junto, fiquei com o mesmo jogo, então o que eu fiz, se como eu estava fazendo estava faltando alguma coisa, porquê as minhas lutas sempre foram muito duras, sempre aceitei lutar com qualquer uma, na minha última luta rompi os ligamentos do joelho no primeiro round, com a Vanessa ( Porto ) a lona escorregando igual futebol de sabão e fui até o terceiro round caindo que nem uma jaca podre no chão, eu não tinha ponto fixo, cai toda hora, ia pro chão, tudo bem , então raça eu tenho, coragem eu tenho, força eu tenho, treinar eu treino feito uma louca você Olivar sabe disso, então vamos fazer o treino certo dessa vez, cadenciar mais, ao invés de treinar em excesso e passar do ponto, focando na parte técnica e tentar ai fechar a minha carreira de MMA com chave de ouro, afinal fiz parte do surgimento do MMA no Brasil quando surgiu, nem tinha muita gente lutando, era eu e mais umas 3, falei tanto, divulguei tanto e lutei tanto pelo MMA feminino e quando começou a bombar começaram a vir minhas lesões e agora aos 37 to tendo a chance de voltar totalmente reformulada , com jogo novo tentar fechar a minha carreira com chave de ouro que é o que eu quero e sei que eu mereço !!!!  






Quem viver verá !!!!


                                                               Olivar Leite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário