sábado, 23 de julho de 2016

BELLATOR 159, ESTRÉIA DA MACKENZIE E DRYSDALE CAMPEÃO DO LEGACY !




Bruna Ellen sucumbiu por decisão para Jessica Middleton nas preliminares do Bellator 159.


Bruna Vargas acabou finalizada por Ducote.


Phillipe Lins, mesmo dois anos afastado, não tomou conhecimento de Guilherme Viana  na luta peso médio do Bellator 159.




Mackenzie Dern

procurou o tempo todo finalizar a luta mas acabou vencendo por decisão unânime no Legacy.


 Anderson Bradock arrebentou no Glory com um belo nocaute: chute na linha da cintura.
Robert Drysdale é o novo campeão meio pesado do Legacy.
Essas duas lutas você pode ver no meu ig:






                                                                   Olivar Leite.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

UM OUTRO CONTO RUSSO POR RICCARDO RAMBO.







Um outro conto russo
Por Riccardo Rambo (Ricardo de Barros)



















Moscou. Dezembro de 1976. Em uma pausa do trabalho no Laboratório, Yuri Verkhoshansky pega seu saxofone e começa a acompanhar o jazz que escuta em sua vitrola.

A União Soviética tinha ganho novamente as Olimpíadas e todos os estudos sobre a eficiência do método de choque estavam concluídos com sucesso.

Yuri lembra da primeira vez que propôs o salto profundo para os principais treinadores da União Soviética e de como sua ideia foi inicialmente rechaçada. Ele quase ri... Mas mantém a pressão no instrumento, elevando o som.

Um de seus estudantes de pós-graduação entra em sua sala e apresenta uma ideia para um experimento, quase um desafio: Pesquisar o método de choque em um weightlifter que havia se retirado das competições.

O levantador era Yuri Kozin, recordista mundial em 1972. Seu melhor resultado era de 170 no snatch e 210 no clean & jerk.

A primeira etapa do treinamento durou 5 semanas e tinha como objetivo a formação do fundamento da força e velocidade através do trabalho com peso e, o desenvolvimento da força explosiva mediante saltos profundos. O volume foi de 310 saltos profundos, 300 toneladas nos exercícios e 74 toneladas nos agachamentos. Após esta etapa, em março de 77, o resultado foi de 162.5 kg no snatch e 210 kg no clean & jerk.

A segunda etapa tinha o objetivo de melhora da técnica e não incluía os saltos profundos. O volume foi de 226 toneladas nos exercícios e 57 toneladas nos agachamentos. O resultado foi de 165 no snatch e 215 no clean & jerk.

A ultima etapa, 4 semanas, tinha o objetivo de intensificar o trabalho de força e velocidade durante a preparação para o campeonato da Rússia. O volume foi de 310 saltos profundos. O volume dos exercícios e agachamento foi diminuído para 176 e 40 toneladas, respectivamente.

Nas competições em maio de 77, Khozin bateu seu recorde: 167.5 kg no snatch e 217.5 kg no clean & jerk. No final do ano, repetindo o treinamento, levantou 170 e 220 kg na Copa da Rússia.

O aluno de Verkhoshansky entra correndo no Laboratório para dar a notícia. Yuri ouve e se mantém sério. Mas abre um sorriso quando o aluno sai. Yuri era um alquimista do treinamento. Sua especialidade era resolver problemas de treinamento, quando tudo o mais já não dava mais resultado.


Ele sabia do resultado do experimento desde o princípio...





Texto autorizado pelo autor, meu amigo pessoal,



                                                            Olivar Leite.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

DUDU DANTAS E SÓCRATES SANTANA : PARCERIA FORTE !!!



















Campeões Dudu Dantas e Sócrates Santana firmam parceria

Identificado por história de vida, lutador ajuda bodyboarder em viagens para etapas de Campeonato Mundial
O Brasil é um celeiro natural de talentos para o esporte, e as comunidades carentes do Rio de Janeiro já revelaram para o mundo inúmeros esportistas de sucesso. Dois deles se uniram em uma parceria na última semana. Dudu Dantas e Sócrates Santana firmaram um acordo simples: o lutador de MMA custeará as viagens para a temporada do atual campeão mundial júnior de bodyboard. Como contrapartida, Dudu apenas pediu para que Sócrates siga encantando nas ondas pelo mundo e lutando pelo bicampeonato.

As trajetórias pessoais dos atletas se parecem, e foi exatamente isso que os uniu. Cria da comunidade do Santo Amaro, no Rio de Janeiro, Dudu Dantas se identificou com a história de Sócrates, de 17 anos, 10 mais novo que o campeão peso-galo (até 61,2kg) do Bellator e orgulho da comunidade Pavão-Pavãozinho, localizada na Zona Sul carioca. Além dos custos de viagens, Dudu ainda ajudará o jovem em negociações por novos patrocinadores.

"O Sócrates sempre teve dificuldades financeiras para poder disputar todas as etapas do Mundial, mesmo no ano passado, quando foi campeão, fazendo história para o Brasil. E eu sei exatamente como é isso, pois também passei perrengue por grana no início da carreira. O conheci e vi o quão ele é batalhador, uma pessoa do bem, um verdadeiro campeão. Ele é um orgulho para o nosso país", comentou Dudu.

Sócrates Santana está em Arica, no Chile, palco da segunda etapa do Campeonato Mundial Júnior de Bodyboard, em viagem já custeada pelo lutador. Depois disso, o jovem terá pela frente duas etapas em Portugal, que definirão o título da temporada. Também acostumado à viagens para competições desde muito jovem, Dudu aconselhou: "Sempre fui o mais novo nos treinos e eventos, assim como o Sócrates. Conversei com ele e disse para ir sempre para cima, sem medo, mostrando ousadia e confiança".

Feliz pelo acordo com o lutador, Sócrates Santana é fã de artes marciais. Agora, ainda mais próximo da modalidade por conta do acordo com Dudu Dantas, ele quer aprender algumas técnicas: "O Dudu é um cara que saiu da favela para ganhar o mundo, e sempre me espelhei nele exatamente por isso. Já o admirava, agora admiro muito mais por conhece-lo pessoalmente. Quero voltar de Arica com o título da etapa para poder bater manopla com ele, dar uns treinos bem leves, só para aprender um pouquinho", contou Sócrates, aos risos.

Dudu Dantas entrou em ação no último dia 17 para reconquistar o título do Bellator, ao bater Marcos "Loro" Galvão por decisão unânime dos juízes laterais do Bellator 156, na Califórnia, nos Estados Unidos.





Sobre Dudu Dantas

Eduardo Dantas Viana é lutador profissional de MMA e atualmente compete pela organização norte-americana Bellator. Aos 27 anos, ele é campeão peso-galo (até 61,2kg) da franquia, reconquistando o título que foi seu entre 2012 e 2014. Representando a equipe Nova União, Dudu, como é conhecido, é dono de um cartel profissional com 22 lutas, sendo 18 vitórias e quatro derrotas.

Sobre Sócrates Santana


Natural do Rio de Janeiro, cria da comunidade do Pavão-Pavãozinho, Sócrates Santana iniciou no bodyboard aos 7 anos com uma prancha emprestada de um amigo. Ao longo dos anos, evoluiu e conquistou o mundo em 2015, tornando-se o primeiro brasileiro campeão mundial pro júnior da Associação Profissional de Bodyboarders (APB), então com 16 anos. Na temporada 2016, Sócrates disputa suas primeiras etapas entre os profissionais.



By: 


quarta-feira, 29 de junho de 2016

ARBITRAGEM: PAPO RETO COM BITETTI, ROBERTÃO, JOÃO CLAUDIO, BOTINO, BORRACHA E OSÍRIS MAIA.


Depois de alguns acontecimentos envolvendo a arbitragem de eventos internacionais como resultados controversos, atletas sofrendo convulsão entre outros assuntos polêmicos reuni alguns dos principais árbitros do Brasil para comentar.
Acompanhe o que me disse os xerifes dos cages espalhados pelo Brasil:
 























Amaury


Tudo vai da capacidade do árbitro, se ele não treinar, não gostar do negócio, não tiver a percepção de parar a luta na hora certa, vai prejudicar atleta e o evento, tem uma porção de caras ai que não sabem porra nenhuma, faz uma provinha, passou na prova, faz uma contagem de pontos ali e só faz merda, se o cara não viveu aquilo, não treinou, não competiu, não viveu a luta, não ama o negócio, vai arrumar sarna pra se coçar com os atletas que participam, são cascas grossas e não gostam de perder, tem que saber parar , tem o cara que toma mais uma, duas ou três só para dizer que aquela ali é a profissão dele por isso tem que ser um árbitro capacidade para saber quando intervir e ai é de pessoa para pessoa, os árbitros em sua maioria não sabem o que fazer e se desesperam, para estar ali dentro tem que ta gostando do negócio e ter o controle da situação e cada um com seu tempo e ter discernimento do momento exato de parar e é difícil meu amigo Olivar, fazer uma provinha, isso ai não forma nenhum árbitro, o árbitro tem que estar lá em cima do octagon, não especificamente no octagon mas dentro do ringue, dentro do dojô, da área de luta, no tatame, dentro de algum lugar onde tenha a Arte Marcial, saber quando o cara vai apagar, quando o cara ta de frouxidão, e o quando o cara é samurai ele não quer entregar de jeito nenhum , não bate, deixa quebrar , dorme, então você tem que saber a hora de intervir, tem que saber a hora que o cara apaga, sentir o corpo dele, o braço caído, é tudo muito rápido e específico, não é qualquer um que sobe ali em cima não, pressão de torcida, de equipes, você tem que ser aceito, tem que ter respeito, você tem que ser a imagem de um samurai, um general, é isso monstro, abraço!!! 





















Robertão

A soberba é o começo, de toda derrota.
Não mantém distância precisa, não sabem o que é observação criteriosa, não sabem o que fisiologicamente é nocaute, não sabem diferenciar um TKO , não sabem se deitar e testar reflexos do lutador, não falam com lutadores durante os rounds, desconhecem regras e seus casuísmo , não tem previsibilidade do andamento da luta, as instruções de centro de cage antes da luta iniciar já demostram a pobreza de espírito e falta de paixão, obedecem a organizadores e organizações , são sofríveis, não sabem o que vem a ser a síndrome do segundo impacto, com isso colocando os lutadores em risco.
Alguns nem vocacionados são, acham que por estarem a frente de eventos estrangeiros e ligados a comissão de árbitros de Boxe inglês da segunda guerra mundial podem cantar de galo, aqui no Brasil eles precisam entender nossa máxima; Mané é Mané, Patrão é Patrão... sem simpatia e sem massagem, nós somos oriundos de Hélio Vigio e João Alberto Barreto, luta para nós é sagrado ! 
























                                                                                                               João Claudio



No esporte quando se fala em arbitragem existe 4 profissionais:

O profissional conhecedor da matéria que vive , viveu, estuda, tira as dúvidas, estuda, questiona, pergunta, aprende, resolve os problemas quando surge mesmo que não seja na hora. Até porque se preocupa com os envolvidos, acima de tudo pensa no desenvolvimento do esporte, no lado moral e ético
O profissional praticante como já diz pratica, estuda, se doa, é participante e está em constante evolução para que possa estar ali trabalhando.

O com sorte e o sem sorte. A diferença já diz, não faz nada para evoluir porém tem oportunidade de trabalho e não pensa nos envolvidos. É dono da razão, sabe tudo, não tem humildade de perguntar e se sente ofendido quando lhe oferecem ajuda. Esse enquanto estiver vaga e com sorte terá trabalho, mais saiba que seu futuro é curto. E lembre se que em algum momento poderá prejudicar um atleta, um evento e manchará o esporte. Para ser profissional tem que se dedicar seu tempo ao estudo das regras, tem que abrir mão de estar em casa nos finais de semana para colaborar com o crescimento do esporte.
Muitas vezes julgado de forma errada, lembre se que não está ali para ser o maior que o evento ou aparecer mais que o atleta.
Não serão lembrados por fazer um excelente trabalho até porquê é sua obrigação fazer seu melhor e estar preparado para as situações a serem resolvidas.
Mas pode ter certeza que serão lembrados pela sua pior atuação ou simplesmente um erro fácil de ser resolvido.
Desta forma vejo um esporte em constante evolução e que para estar ali tem que ter ética, moral, estar preocupado com a segurança do esporte. Uma pena alguns pensarem de forma antiga e arcaica e não seguirem os protocolos das Comissões Atléticas.
Aprendi que parar a luta atrasado, deixar entrar mais um ou dois golpes ou esperar o atleta parar de bater até seu adversário não ter mais condições de luta qualquer um faz, mais estar atento e perceber a hora realmente do timer final são poucos e estes são altamente qualificados. Não podemos mais aceitar essas práticas pois deixamos de ser Vale Tudo para virar um esporte chamado MMA.























Botino

Eu acho que em termos de arbitragem hoje a escola brasileira está a frente da escola Russa, australiana e inglesa.
Estamos páreo a páreo com a escola americana.
A concepção base da arbitragem é manter a integridade física do atleta independente de ídolos e ou vendas de payper view. Nada nos influencia a não ser seguir a regra de forma humana e leal.



                                                                  Borracha




Olivar os caras ( Russos ) tem uma máfia lá e já não é de hoje, não estão globalizados, poucos estão, a arbitragem nunca foi o forte, eles se negam aos E.U.A. ao resto do mundo, é mais fácil espalhar o erro do que abaixar a cabeça e adquirir conhecimento e admitir erros, você tem que abrir a mente, esse negócio que tem que deixar o cara até o limite, não tem que deixar não o cara se arrebentar porquê num futuro próximo o cara pode se arrebentar, então se o cara fugiu, se jogou no chão, ele não quer lutar, essa é minha opinião, eu graças a Deus nunca tive uma reclamação de arbitragem, arbitrei muito tempo, “ há eu sou o melhor “ , eu nunca falei que sou o melhor em nada, nunca ninguém reclamou, pelo contrário os caras pediam que eu arbitrassem suas lutas, é simples, calmo, tranquilo, na luta você não olha para o cara só, o corpo fala, quando o cara corre de lado, se encolhe que nem cachorro, que nem galo ele não quer mais e tu não vai deixar ele ali no chão tomando porrada, tem que estra atento, como o Douglas Aires não viu a chave de braço no Jungle porque ele estava de um lado que não dava ângulo, o cara bateu e ele não viu, ficou muito tempo apertando, o Flavio Almendra também, ele mesmo se retratou já, são coisas que acontecem, é como um soldado, você treina exaustivamente para tentar chegar a perfeição e mesmo assim você pode errar, os caras lá não tem bagagem, são lutas armadas para colocar os caras de lá em evidência, é muito complicado esse negócio de arbitragem, você ser totalmente imparcial como muita gente falando, muita gente xingando, tem que ter pulso firme, tem que ter atitude, os caras tem que se interar do que acontece, ver os eventos, tenho visto mais como comentarista porquê tenho visto que muitos comentaristas do Combate e outros canais inventam nome de golpes que já existem, estão falando bonito pra caramba mas não falam de luta, exemplo clássico que dou é o da Holly Homm com a Ronda, a mulher fez um caminhão de coisas até desferir o golpe, ela esquivou, pendulou, empurrou para colocar no lugar do chute, ai os caras simplificam tipo: “ deu o chute, olha lá , caiu ! Ai vem o momento da luta mostrando tudinho e ai fala: “ olha lá de um cruzado” mas é óbvio se eu dou um chute em você todos vão ver mas o que eu fiz até chegar naquele chute é o que importa, mas eu fui no Combate News e expliquei.
Não sei se é do canal, mas eles estão muito preocupado em passar informação extra luta, um chute de um karateka, de um lutador de Muay Thai, do Takwendo tem trejeitos diferentes, por isso só falo das quatro lutas que lutei, outro dia o cara me pediu para falar da Capoeira, não falei porquê falo dos esportes que sou graduado, você lutando você sente esses caguetes, você tem que pegar o caguete da sua luta e adaptar ele para o MMA, gringos se dando bem no Jiujitsu e Brasileiros não..., temos um Demian que é clássico mas teve que se adaptar, melhorar musculatura, etc... é muito difícil, tanto comentar que o cara deu socos e chutes , falar de esgana galo, escorado, cruzado, que o cara é bonito, que estudou na faculdade de Oxford , eu não gosto, se você ta assistindo futebol e o cara fez um balanço, deu dribles, chutou e faz um golaço, o cara comenta: “ Olha lá, chutou e fez o gol ! “ Eu quero saber da jogada, do que foi feito ali na hora, eu não quero saber da sua vida se tu pegou mulher, se tu és rico, é pobre, a família ajuda, a família não ajuda, o momento ali de dentro da luta é o que importa, falar da luta, nos blogs, no site, beleza, ai você fala da vida do cara da trajetória e é bacana, não se trata de fofoca, mas sim de veículos especializados pra contar isso, na hora da luta irmão é luta, não tem jeito, acabou, é luta e ponto final e sem dúvida, achie o round 1 do Maldonado 10 x 8 , ele massacrou, Fedor foi melhor no segundo round, sim foi, mas não foi contundente tanto por isso 10 x 9 e o último round empate, mas óbvio eles empurraram pro cara como já aconteceu aqui no Brasil você sabe disso Olivar, fica difícil, o contratante ganha dinheiro, o contratante quer te pagar mal e que tu faça o máximo. 



Osiris





















Na atualidade existe um abismo entre a arbitragem moderna regidas pelos princípios da humanidade, urbanidade, ética que proporciona segurança ao esporte e seus atletas e um grupo de pessoas que se declaram árbitros e juízes de MMA mas trabalham de forma desumana e irresponsável sem qualquer tipo de treinamento ou ainda pior, de forma tendenciosa exemplo que vimos na luta de Maldonado vs Fedor, sem dúvidas hoje a CABMMA é uma instituição e empresa de maior compromisso e seriedade no cenário do esporte  mundial do MMA , tenho visto lutas em que deixaram o atleta mesmo sem condição de lutas apanhar brutalmente e covardemente, tenho visto julgamento de lutas com resultados controversos e obscuros, existem pessoas que vivem a atmosfera do antigo Vale Tudo, inclusive equipe de MMA com essa mentalidade, o esporte está evoluindo de forma galopante e não admite mais tais atitudes amadoras e infantis de pessoas que acham que gritando resolvem o assunto 


IMPORTANTE: NOTA DE ESCLARECIMENTO:


“ Eu estou aqui para esclarecer um negócio que muitas pessoas tem dúvida:
Qual a natureza jurídica de um árbitro de MMA ?

A natureza jurídica de um árbitro de MMA chama-se garantidor.
Vou dar exemplos de o que é um garantidor, o Salva  vidas na praia ele é um garantidor, ele garante que aquele resultado que ninguém espera e que ninguém quer que jamais aconteça, de um possível banhista se afogar. Um policial é um garantidor da ordem pública, ele está ali para garantir o direito individuais e coletivos do cidadão a segurança, um guia de alpinismo ele é um garantidor, ele está ali para levar a pessoa por um melhor caminho e garantir que a pessoa não se machuque, não caia, não escorregue, não se corte, nem nada, a Babá é um garantidor da segurança do seu filho, garante a saúde, a integridade, saúde mental, higiene física, quando você deixa seu filho com alguém ele assume uma posição de garantidor que não aconteça nada de mal com ele, então a natureza de um árbitro de MMA é de um garantidor, ele garante o quê ? ele garante que quando um atleta não pode ser defender mais ele vai proteger o atleta, então quando o atleta perder a consciência ou a condição de luta, o árbitro tem por dever legal e dever moral na ética dentro da sua profissão, proteger aquele atleta, que é um atleta de MMA profissional mas ele é um ser humano, ele merece respeito a saúde dele, respeito a dignidade dele, então portanto quando você perde a consciência você perde também o seu consentimento que você deu para estar ali, para haver uma luta de MMA tem que haver um consentimento recíproco e uma capacidade de consentir que é dada a todo ser humano de juízo perfeito e de maior idade. Então quando você perde isso você fica a disposição de levar golpes que tecnicamente você não autoriza mais fazer isso, entra-se ai o árbitro de MMA, essa profissão que vocês estão entendendo, então quando você está ali para não deixar um resultado negativo não querido por ninguém, nem pelo esporte, nem pelo atleta, nem pelos espectadores, aconteça você tem o dever legal de agir, chama-se GARANTIDOR , muita das vezes do outro lado tem esses interesses pessoais, financeiros e profissionais de equipe de atletas que a todo custo, até interesse sentimental que aquele ser humano ganhe, mesmo expondo ele ao ridículo, a exposição de um negativo de vida, negativo de integridade física, isso até hoje ninguém tem consciência disso , aqui no Brasil não se tem o conhecimento legal, jurídico, o conhecimento moral que você exerce ai todo mundo só faz o seguinte: deixa mais que ele apanha mais, ele garante apanhar mais, ele consegue resistir a mais porrada... meu amigo isso não é uma barbárie isso se chama MMA , vamos respeitar a vida acima de tudo!     

                                                     Osiris Maia.




                                                          Olivar Leite.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

PARA PATRICKY "PITBULL" FREIRE.






















" Patrick,


é muito mais.
Mais do que as pessoas que só enxergam uma vitória ou uma derrota, uma luta é mais, muito mais, bem mais complexa do que um olho desprovido pela grandeza dos verdadeiros guerreiros de fé, possam visualizar , só os verdadeiros podem alcançar acuidade visual para enxergar além de um chute, um soco, um nocaute. 
A grandeza do levantar é fantástico, a oportunidade de saber que estaremos ali em função da fé, da força de vontade, da família... 
Patrick viva cada instante desse momento com a maior quantidade de paz que puderes colocar em teu coração pois quando o sabor da vitória te alcançar novamente, sentirás algo além do sabor simples da vitória, entenderás muito mais, entenderás dos planos que existem para você.
Força e honra !!! "




                                                      Olivar Leite.